A cirurgia estética também é coisa de homens

Os costumes e os hábitos de beleza da população atual estão mudando, e cada vez fica mais determinação que a cirurgia estética é também coisas de homens. A partir deste blog de saúde contamos mais detalhes de um sector em que os homens começam a sentir-se mais confortáveis.

A operação biquíni, assim chamada porque as mulheres se dedicam a cultivar o seu corpo nos meses anteriores ao verão, se nutre, à margem de dietas, de intervenções de cirurgia estética. E os homens também optar por cosméticos.
Este sector tem estado ligado historicamente ao sector feminino, mas cada vez é maior o número de homens que recorrem a alguma consulta, para se submeter a uma operação de retoque de orelhas, nariz ou peitorais.
Com isso fica claro que a preocupação com o aspecto físico já não é só coisa de mulher, mas que cada vez são mais os homens que preferem consumir tratamentos para o cuidado da pele ou envelhecimento, destacando-se, dentro desta tendência, as operações de cirurgia estética, que vão aumentando.
Pois bem, de acordo com os dados publicados pela Sociedade de Cirurgia plástica, estética e reparadora de Portugal, na última década, multiplicou-se o percentual de homens que passam por uma consulta de cirurgia estética. Assim, à semelhança do que acontece no caso das mulheres, as consultas estética multiplicam-se nos meses que antecederam o verão para melhorar a sua imagem corporal, o que poderíamos denominar como a operação biquíni masculina.

Deste modo, as operações de cirurgia estética mais demandadas pelo setor masculino são realizadas geralmente por motivos estéticos ou para corrigir problemas que podem causar um distúrbio psicológico. Por isso, as operações mais comuns costumam ser a otoplastia (operação que aborda as orelhas salientes), a blefaroplastia (operação que elimina a queda da pálpebra superior e o aparecimento de bolsas) e a ginecomastia (redução de mama masculino).