Depressão na Terceira Idade

Às vezes, os idosos enfrentam a última etapa de suas vidas com medo (mas não sempre), já que é uma fase complicada. A partir deste blog de saúde se temos o problema da depressão na terceira idade.

Diferentes estudos apontam para um leque de fatores que podem predispor ao aparecimento de depressão, mas todos concordam que os seguintes fatores são os mais determinantes:
• O duelo, causado pela perda de familiares e amigos.
• A insônia, causada por diferentes fatores que podem ficar no descanso.
• A deficiência causada pela deterioração associada ao envelhecimento.
• Os antecedentes de depressão prévia, pois podem provocar uma nova recaída.
• O sexo feminino. As mulheres costumam ter maior predisposição para sofrer de uma depressão.
• A solidão também pode ser um fator determinante. Os especialistas têm observado um menor percentual de depressões, aquelas pessoas que vivem integradas em um ambiente familiar, em relação aos que vivem sozinhos.
Para ajudar a atenuar a possível depressão na terceira idade, há que estar atento a estes sinais:
• Baixo estado de espírito.
• Transtornos do humor, como a tristeza, a melancolia e baixa auto-estima.
• Pouca energia.
• Mara (perda da capacidade para sentir prazer e satisfação).
• Perda de interesse.
• Distúrbios do sono e do apetite.
• Sentimento de culpa.
• Alteração psicomotora.
• Queda de concentração.
• Perda de clareza de pensamento.
Há que incidir especialmente nestes:
• A súbita aparição de um declínio cognitivo.
• Presença de sintomas somáticas como fadiga, dores articulares, dores musculares e espasmos, dores de cabeça, distúrbios da função sexual ou problemas gastrointestinais.

Com isso, há especialistas que consideram a depressão como transtorno psiquiátrico mais frequente em idosos, em uma época em que o estresse é o sintoma da sociedade contemporânea.